Degeneração Cerebelar

A Degeneração Cerebelar é um processo de doença em que os neurónios do cerebelo (a área do cérebro que controla a coordenação muscular e equilíbrio) são afetados, começam por deteriorar-se acabando por morrer. Esses capilares têm paredes anormalmente finas, tendendo a vazar. Também não têm tecidos de suporte, tais como fibras elásticas. Como resultado, quando os capilares se enchem de sangue, esticam, criando as chamadas “cavernas”.

As cerebelopatias geralmente surgem na meia-idade, mas a idade de início desta patologia é variável, dependendo da causa subjacente à degeneração.

Causas

A degeneração tem várias causas diferentes, mas é mais frequentemente o resultado de mutações genéticas hereditárias. Estudos têm mostrado que muitos pacientes com desordens do movimento provocadas por danos no cerebelo também têm sintomas psiquiátricos.

Sinais e Sintomas

  • Desequilíbrio
  • Balancear instável do corpo
  • Tremores do tronco
  • Problemas de deglutição
  • Descoordenação motora
  • Movimentos lentos
  • Fala lenta e arrastada
  • Nistagmo (movimentos rápidos e pequenos dos olhos).

Diagnóstico

O diagnóstico é baseado nos achados clínicos. A confirmação estabelece-se através de tomografia computorizada ou ressonância magnética cerebral.

A Degeneração Cerebelar não constitui um diagnóstico específico, serve melhor para descrever as alterações que ocorrer no sistema nervoso de um indivíduo. Existem várias doenças que causam degeneração cerebelar, como por exemplo a Medula Oblongata que atinge o córtex e o tronco cerebral.

Tratamento

Atualmente não há cura para as causas hereditárias de Degeneração Cerebelar. Para as situações em que a degeneração é adquirida o tratamento é geralmente de apoio mas há casos de reversão completa do problema. Nestes casos a doença subjacente, ou seja, a que é adquirida, é tratada em primeiro lugar.

Por exemplo nos casos de Degeneração Cerebelar Paraneoplásica, a degeneração pode melhorar após tratamento bem sucedido ao cancro subjacente. Nas situações de origem alcoólica ou nutricional a tiamina é dada juntamente com outras vitaminas B, aliviando normalmente a condição, contudo é importante que o paciente pare de beber álcool e tenha uma dieta equilibrada.

Uma grande variedade de medicamentos pode ser usada para tratar os distúrbios da marcha. Fisioterapia pode fortalecer os músculos, enquanto os dispositivos especiais ou outros aparelhos podem ajudar na locomoção e noutros aspetos da vida diária.

Fontes:
Partilhe este artigo
  • Share to Facebook
  • Share to Twitter
  • Share to Google+
  • Share to Stumble Upon
  • Share to Evernote
  • Share to Blogger
  • Share to Email
  • Share to Yahoo Messenger
  • More...

0 comments

 
RSS ArtigosRSS ComentáriosVoltar ao topo
© 2012 As Doenças Raras ∙ Template por BlogThietKe