Transtorno de Coversão - Síndromes Raras, Definição, Prevalência, Hereditariedade, Fisiopatologia, Causas, Sinais e Sintomas, Diagnóstico, Tratamento, Prevenção - Doenças Raras Mentais - Psicológicas - Psiquiátricas - Cerebrais - Foro Neurológico - Doença Rara Muscular - Músculo - Tecido Humano - Degenerativa - Doença Rara que Afeta os Olhos - Oculares - Oftalmológicas - Retina - Da visão - Que Causam Cegueira

O Transtorno de Conversão é uma condição rara caraterizada por cegueira e paralisia. Alguns médicos acreditam erroneamente que o Transtorno de Conversão não é uma condição real, é tudo simulado ou imaginado. No entanto, estas condições são reais. Causam sofrimento e não podem ser controladas por vontade própria.

Sinais e Sintomas

Os sintomas começam geralmente de repente, depois de uma experiência stressante. Os indivíduos estão num maior risco de um distúrbio de conversão se estiverem a ser afetados por uma doença médica, por um transtorno dissociativo ou por um transtorno de personalidade. Eles incluem a perda de uma ou mais funções corporais:
  • Cegueira
  • Incapacidade em falar
  • Entorpecimento
  • Paralisia.

Diagnóstico

Os vários testes de diagnóstico disponíveis não conseguem identificar uma causa física para os sintomas descritos. Os exames e os sinais para o estabelecimento do diagnóstico desta patologia incluem:
  • Sintoma debilitante que começa de repente
  • História de um problema psicológico que fica melhor após o sintoma aparecer
  • A falta de interesse que ocorre normalmente com um sintoma grave
  • Testes médicos de diagnóstico para descartar causas físicas para o sintoma.

Tratamento

A psicoterapia e a formação em gestão de stresse podem ajudar a reduzir os sintomas. A parte do corpo ou a função física afetada vai necessitar de terapia física ou ocupacional até que os sintomas desapareçam. Por exemplo, no caso de membros paralisados ​​estes devem ser exercitados para evitar a perda de massa muscular.

Prognóstico

Os sintomas costumam durar alguns dias a algumas semanas, desaparecendo geralmente de forma súbita. De um modo geral esta patologia não é fatal, mas as complicações podem ser debilitantes e comprometerem a qualidade de vida dos seus portadores.

 Fontes:






  •  EUCERD (European Union Committee of Experts on Rare Diseases)
  • ORDR (Office of Rare Diseases Research)
  • Partilhe este artigo
    • Share to Facebook
    • Share to Twitter
    • Share to Google+
    • Share to Stumble Upon
    • Share to Evernote
    • Share to Blogger
    • Share to Email
    • Share to Yahoo Messenger
    • More...

    0 comments

     
    RSS ArtigosRSS ComentáriosVoltar ao topo
    © 2012 As Doenças Raras ∙ Template por BlogThietKe